Olá.

No último post, explicamos como os hábitos funcionam e como eles podem ser criados e alterados, certo? Neste último artigo sobre o mesmo tema, concluiremos como um aspirante a transformador de hábitos deve iniciar para mudar o que tanto lhe incomoda e garantir melhores resultados não só em sua vida pessoal como em seu ambiente de trabalho? Seguem algumas dicas práticas e reveladoras. Confira!

Como aplicar a mudança de hábitos em sua própria empresa?

1 – A engrenagem dos hábitos angulares.

Quando as pessoas começam a fazer exercícios habitualmente, mesmo com uma frequência baixa como uma vez por semana, elas começam a mudar outros padrões relacionados em suas vidas, muitas vezes sem sequer desconfiar disso. Notavelmente, pessoas que fazem exercícios físicos começam a adotar uma alimentação melhor e se tornar mais produtivas no trabalho naturalmente. Elas até começam a sentir menor necessidade de fumar e demonstram mais paciência com colegas e familiares. Comprovadamente, utilizam até mesmo o cartão de crédito com menos frequência e afirmam sentir menos estresse. O motivo não é tão claro, mas para muitas pessoas, o exercício é um hábito angular que deflagra mudanças disseminadas, “transbordando” para outras áreas a melhora adquirida, facilitando a aderência por mudanças em outros hábitos.

De algum modo, essas mudanças iniciais deflagram reações em cadeia, como uma engrenagem que uma das peças ativa outras ajudando outros bons hábitos a se firmarem, cooperando para a prosperidade de novas estruturas e estabelecendo culturas onde a mudança se torna contagiosa.

É de extrema importância que você consiga compreender quais são os hábitos angulares, aqueles mais importantes que, quando começam a mudar, desalojam e reformulam outros padrões e vale lembrar que no ambiente de trabalho, as rotinas são o equivalente dos hábitos nas organizações.

2 – Vá por partes!

Invariavelmente, afirmo: as pequenas vitórias tem um poder imenso, uma influência desproporcional às realizações das vitórias em si. Afinal, pequenas vitórias são uma aplicação constante de uma pequena vantagem, pois uma vez que uma pequena vitória foi alcançada (um marco em seu projeto, por exemplo) forças que favorecem outra pequena vitória, destrinchada e mais exequível, são postas em ação. Pequenas vitórias alimentam mudanças transformadoras, elevando vantagens minúsculas a padrões que convencem as pessoas de que conquistas maiores estão dentro de seu alcance.

É o que chamamos de fenômeno de vitória crescente, como se os seus hábitos começassem a assumir o controle de uma mente de outrora que via um obstáculo e não sabia como lidar com a situação. Atletas como Michael Phelps, treinados em diversas ocasiões de dificuldades e desgaste físico e emocional, quando chegam no momento de competições e provas, já se sentem como se tivessem passado da metade do plano e se sentem vitoriosos em cada estágio de superação. Isso é uma injeção de ânimo constante e combustível para qualquer conquista.

3 – Crie novos valores!

Hábitos angulares nos transformam criando culturas que deixam claros os valores que, no calor de uma decisão difícil ou de um momento de incerteza, talvez acabássemos esquecendo.

Os hábitos angulares tornam escolhas difíceis em mais fáceis, porque, quando uma pessoa viola a cultura em uma organização, ela claramente precisa ir embora, pois os valores ditam o que deverá ser realizado dentro de uma empresa com hábitos arraigados em sua cultura organizacional. Conceitos como força de vontade, autodisciplina, aprendizado compartilhado e garra são só tidos como valores quando os mesmos estão intrínsecos à mentalidade de toda a equipe, conduzindo as suas reflexões e, por consequência, norteando seus atos para o bem da comunidade corporativa.

Espero que vocês tenham sido instigados a adotar esses passos e comecem desde já a implementar as mudanças de hábitos com seus companheiros de trabalho.

Curtiu esse artigo ou tem algum comentário sobre a ciência da formação e transformação dos hábitos e como podemos alterar nossas rotinas? Utilize a seção abaixo e contribua! E se você ainda não conferiu os outros posts do nosso blog quanto à mudança de hábitos, confira aqui a parte 1 e a parte 2 e complemente o seu raciocínio e comece a se transformar agora mesmo. 😉

Semana que vem voltamos.

Compartilhe

Saiba mais sobre